Dança

 

A dança tradicional japonesa inclui vários estilos, todos inspirados em um dos dois elementos essenciais da cultura do país: o mai (diferenciado por uma conduta cerimonial, introspectiva e tranqüila) e o odori (folclórico, exuberante e extrovertido). Embora atualmente a distinção entre os dois termos não seja tão clara, ambos estão firmemente arraigados em muitos eventos tradicionais. A combinação dos ideogramas dessas duas modalidades de dança (mai + odori), forma a palavra buyo (que significa danças tradicionais).

 

 

A dança japonesa surgiu na Antigüidade, como um elemento de cerimônias religiosas, e se desenvolveu no decorrer dos séculos, em intima relação com vários gêneros de artes; é baseada em movimentos básicos, associados ao comportamento diário. Muitas situações e emoções podem ser expressas pelo movimento corporal. 


Originalmente as danças clássicas japonesas foram desenvolvidas, baseadas em rituais, tais como evocações de espíritos de mortos ou orações para repouso das almas. A dança do kabuki é a referência e, a partir dela, surgiram vários estilos. Os movimentos contidos e seus passos, sempre presos ao chão, induzem a uma expressão introspectiva. A dança clássica japonesa busca estabelecer e confirmar o contato com a terra. Seus movimentos tendem à flexão dos quadris e membros inferiores, abaixando mais o corpo, impressão ainda reforçada pelos pés que se arrastam e pisam forte no chão. É uma dança com passos intensivos, cujo ideal técnico é expressar a beleza da idade avançada. 


No período Edo, nas ruas e praças públicas, passaram a ser realizados bailados grandiosos, as danças de massas, como o bon-odori, quando o Japão reverencia a memória dos mortos e o awa odori, estilo de dança de Tokushima, de Shikoku.

 

Coube ao kabuki dar uma expressão artística refinada ao odori, às danças de festivais rústicos e populares, todas elas executadas em grupo. Também a influência do odori transparece fortemente no kabuki e uma das manifestações é a dança alternada, solada por cada um dos artistas. Essa forma está intimamente relacionada ao velho costume japonês, praticado até hoje, dos convidados da festa se apresentarem individual e espontaneamente para o entretenimento de todos.

 

Fonte: Wikipedia

 


 
Banner
Banner